Ajufe defende proposta que amplia competência da Justiça Federal para julgar matérias previdenciárias

    Foto: Assessoria de Comunicação/INSS

    O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Fernando Mendes, defendeu a mudança, proposta pelo governo, de retirar da Constituição Federal a determinação de que ações judiciais contra o INSS possam ser julgadas em varas estaduais, quando não há existência de vara federal na cidade. A medida do Executivo pretende controlar a expansão e evitar fraudes no pagamento de benefícios concedidos judicialmente. Atualmente, o INSS destina 15% do orçamento somente para efetuar esses pagamentos. Nesta quinta-feira (14), a Ajufe reuniu-se com o presidente do órgão, Renato Vieira, para reforçar o posicionamento.

    Na visão de Fernando Mendes, pelo fato de a Justiça Federal ser especializada em temas previdenciários, o julgamento dos casos nas varas federais será mais rápido e “isso trará ganho de qualidade para o julgamento".

    O presidente da Ajufe ainda afirma que a Justiça Federal hoje está capilarizada e não tem mais o problema da distância. "Havia essa justificativa quando a Justiça Federal estava instalada só nas capitais. Hoje são mais de 980 varas, também em pequenas cidades do interior. E mesmo onde não há vara, o processo eletrônico permite que a pessoa abra o processo sem necessariamente se deslocar até a vara", avaliou. Onde não há capilarização, Fernando Mendes explica que os tribunais têm criado postos avançados de atendimento e investido em tecnologia e gestão eletrônica de processos.

    Tags:
    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org