Prêmio de sustentabilidade contempla Seções Judiciárias da Justiça Federal

    No final de abril, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Conselho Nacional da Justiça (CJF), ministro Humberto Martins, entregou o “Prêmio de Sustentabilidade da Justiça Federal” à Seção Judiciária do Rio de Janeiro. A prática “Vara Integrada com o Cidadão” venceu na categoria “Comunicação e sustentabilidade”.

    O projeto é conduzido pela juíza federal titular da 27ª Vara Federal, Geraldine Pinto Vital de Castro, e tem como objetivo ampliar o acesso aos processos daquela unidade judicial para advogados e jurisdicionados.

    O anúncio dos vencedores do prêmio aconteceu na manhã da quinta-feira (28/4), durante a abertura do “I Encontro Nacional de Sustentabilidade da Justiça Federal”. Martins foi o encarregado de anunciar as unidades da Justiça Federal contempladas com a premiação. O evento virtual, promovido pelo CJF, contou com transmissão ao vivo pelo canal do Conselho no YouTube (https://bit.ly/3P1hIkk).

    Premiações na JF

    Durante o evento ainda foram anunciados outros dois projetos da Justiça Federal contemplados com a premiação:

    - Seção Judiciária do Amapá, que venceu na categoria “Gestão de materiais e resíduos sólidos”, com o projeto “Ecoponto”, que tratou da gestão de resíduos domésticos e da reciclagem na pandemia e na pós-pandemia;

    - Seção Judiciária do Mato Grosso, contemplada no quesito “Gestão de obras sustentáveis”, com a iniciativa “Geração de energia fotovoltaica”, voltada para aquela Seção e para as Subseções de Cárceres, Rondonópolis e Sinop.

    Tags:
    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?

    Ajufe.org

    A Ajufe utiliza cookies com funções técnicas específicas.

    Nós armazenamos, temporariamente, dados para melhorar a sua experiência de navegação. Nenhuma informação pessoal é armazenada ou capturada de forma definitiva pela Ajufe. Você pode decidir se deseja permitir os cookies ou não, mas é necessário frisar que ao rejeitá-los, o visitante poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do Portal Ajufe. Enfatiza-se, ainda, que em nenhum momento cria-se qualquer tipo de identificador individual dos usuários do site. Para demandas relacionadas a Tratamento de Dados pela Ajufe, entre em contato com privacidade@ajufe.org.br.